quarta-feira, 2 de abril de 2008

TPM -----> Não se aproxime!!



Hoje pensei em escrever sobre diversas coisas, porém, nada teve tanta relevância quanto este assunto.

Acordei atrasada! Putz... Corre, corre...Tomei banho, me arrumei e fui até o meu meio de transporte (docinho móvel), para ir ao trabalho. Liguei o som (como de costume) para ver se o astral melhorava, nada.

Ao perceber que não estava resolvendo e que o nível de mau humor só estava aumentando, resolvi cantar (colocando aquele velho ditado em prática "quem canta seus males espanta").


E lá vou eu pela Av. Paralela (engarrafadíssima como sempre) cantarolando sozinha em voz alta, que mico terrível.

Cheguei no trabalho! Kd alguém para eu implicar? Não chegou ninguém... Sento, ligo o computador e vou lendo notícias, e-mail, blogs (ô vício) e vejo que não estou sozinha neste dia com TPM, encontrei mais de 5 blogs com o mesmo tema. Pesquisei um pouco sobre o assunto e achei este texto abaixo:
Ninguém sabe ao certo a causa da TPM, mas ela está diretamente relacionada com a variação hormonal que ocorre no ciclo menstrual da mulher. Na segunda metade do ciclo a mulher produz progesterona, que abaixa o nível de serotonina no corpo. Essa substância está ligada ao estado de humor das pessoas, ou seja, se a serotonina está abaixo do limite de tolerância e fatores externos contribuem para agravar a situação, a mulher pode entrar em depressão. Um ente querido doente, falta de dinheiro, estresse, tudo isso faz baixar a serotonina, mas a mulher ainda pode agüentar a situação. Depois da ovulação, há uma queda repentina de seu nível, o que faz com que a mulher fique mais sensível e possa até entrar em depressão.

Mulheres que tomam pílula também estão sujeitas à TPM. Elas não ovulam, mas ingerem progesterona. "A pílula ajuda a melhorar alguns sintomas da TPM, mas pode piorar outros, pois tem mulheres que são mais sensíveis ao progesterona e podem ter reações que não tinham antes de tomá-la".

Além de piorar na TPM, o estresse pode deixar a mulher estéril durante um período. "O estresse crônico libera com grande freqüência noradrenalina e faz com que a hipófise se dessensibilize e não produza o hormônio que faz a mulher ovular". Nos dois casos, tanto no da TPM como no da infertilidade, é preciso domar o estresse para que ele não interfira na vida social e na saúde da mulher. Para isso, a mulher deve ser cautelosa em algumas ocasiões e buscar atividades de relaxamento para melhorar sua qualidade de vida.

Depois de pesquisar e escrever um pouco, percebi que o nível de stress diminuiu e ainda consegui rir do meu humor no ínicio do dia.




2 comentários:

Rosinha disse...

Hahahaha.. eu tb me sinto um verdadeiro barril de pólvora, pronto para explodir a qualquer momento, durante esses fatídicos dias.. O maridão é quem mais sofre, tadinho, só por estar mais perto.

Gostei de conhecer detalhes da sua pesquisa, muito interessante, principalmente as dicas do stress.

Bjinhos! :)

KFER disse...

http://kfergg23.blogspot.com/
Oi quando puder dê uma olhada no meu blog vlw
Adorei o seu
Bjossss